Palavra do Diretor

Darci Roberto Schneid

Publicado no "SIRCULAR" - ANO IX - 39ª EDIÇÃO - Especial Comemorações 2014

Estes últimos meses foram, de um certo modo, cheio de emoções para a nossa empresa. Em agosto recebemos o nosso PPR. Essa prática é muito antiga na nossa empresa. Os resultados e lucros da Sirtec há mais de duas décadas são partilhados com todos os colaboradores. Porém, paradoxalmente, ainda não conseguimos nos apoderar de forma efetiva dessa prática. Para grande maioria de nós, o PPR ainda não é lembrado, construído de forma estruturada no dia a dia.

A sensação que tenho é que lembramos mesmo do PPR apenas em Agosto e Fevereiro, meses em que os valores conquistados são repassados. Precisamos nos alegrar não apenas pelo valor que recebemos de PPR, o que não está errado. Mas para que o nosso PPR seja sustentável, é necessário que façamos a construção dele todos os dias. Para isto quero fazer dois registros muito importantes a cada “SER SIRTEC”:

1- Está na nossa raiz, é uma crença nossa, o PPR é algo que nos identifica, não tem como “Ser Sirtec” sem acreditar no PPR;

2- Todo “Ser Sirtec” precisa saber quais os itens compõem a formação de seu PPR, para que além da satisfação em receber o valor, possa principalmente, se orgulhar em fazer o seu PPR.

Continuando a retrospectiva dos últimos meses, lembro-me que em setembro estávamos fazendo um mês das novas Unidades de Produção na Serra Gaúcha, atuando brilhantemente, com muito trabalho. Em outubro tivemos a melhor notícia do ano, estávamos novamente entre as 150 Melhores Empresas Para Trabalhar no Brasil, segundo o Guia Você S/A da Revista Exame, Editora Abril.

É um grande reconhecimento, e que vem lavar a alma após meses de lutas, treinamentos, reparos e acertos. Momentos como estes nos fazem perceber vários fatos que, na correria do dia a dia, talvez deixássemos passar. Celebramos o prêmio com um Coquetel na sede administrativa em São Borja. Ao ver algumas fotos ilustradas no telão, me lembrei, mais uma vez, de um momento muito importante em minha trajetória com a Sirtec, há quase 25 anos, onde em um almoço resolvemos tirar uma foto na fachada da empresa, todos juntos. Quando revelei esse filme, estavam na foto, entre trabalhadores e família, quase vinte pessoas. Percebi que a responsabilidade era grande. Aquelas pessoas da foto estavam contando comigo, estavam começando a acreditar naquela proposta que eu estava levando, de criar empresa, de gerar trabalho e oportunidades. Isso me fez amadurecer e entender que como eu pensava “se der deu se não der não deu”, não era bem assim.

Abrir uma empresa, montar um empreendimento, envolve pessoas, e as pessoas que se envolvem, começam a ancorar parte de seus sonhos e de suas vidas no projeto, e quem está à frente tem responsabilidade com isso. Envolve compromissos.

Na Sirtec os novos colaboradores passam pela integração com os componentes do Grupo Gestor, e preferencialmente devem falar comigo ou com o Onir, por que precisamos que essa pessoa entre comprometida, que seja a cara da nossa empresa. Uma das características que a pessoa tem que ter é ter a capacidade de gostar de gente. E isso não é querer ser bonzinho ou ser o queridinho de alguém. Esse “gostar de pessoas” é ter respeito, consideração, se importar e querer o bem das pessoas. Significa aplaudir, significa chamar a atenção, ou às vezes ser firme ou duro se necessário, para que essa pessoa de sempre o melhor de si, pois se você gosta de pessoas, você quer sempre o melhor dela, que ela seja o melhor para si mesma. Isso na Sirtec é fundamental! Na Sirtec não existe calmaria. Algo que temos todos os dias na empresa são os desafios.

O nosso trabalho é árduo. Não é somente consertar um fio ou trocar um transformador. É mais que isso, é levar para as pessoas a energia elétrica que elas precisam. As pessoas precisam da energia para desenvolver suas atividades, para viver. Por isso que a nossa MISSÃO é CONTRIBUIR com o BEM ESTAR e o DESENVOLVIMENTO da HUMANIDADE.

O momento agora é de percepção que o trabalho vai ser redobrado, que agora temos metas mais firmes e mais crescimento pela frente, e as pessoas vão ser as mais responsáveis por isso. Pessoas essas que fazem da Sirtec Sistemas Elétricos, pela segunda vez, uma das 150 MELHORES EMPRESAS PARA TRABALHAR NO BRASIL.

Publicado no "SIRCULAR" - ANO IX - 38ª EDIÇÃO - JUNHO 2014

Durante os últimos anos passamos do orgulho de sediar a Copa do Mundo aos protestos pelos gastos e uso indevido do nosso dinheiro para realizar a copa. Esperamos muitas coisas da copa, especialmente obras de infraestrutura que melhorassem as nossas cidades para sempre.

Pensava-se que desta vez iríamos aprender a cumprir prazos, ter serviços de qualidade e tantas outras coisas.

Ha... claro! Acreditava-se que se o Felipão juntasse uma turma com algumas estrelas, sua inabalável confiança e capacidade de motivação e alguns treinos antes da copa seríamos campeões naturalmente, afinal com a copa no país do futebol, não seria necessário muita coisa.

Como todos sabem o que aconteceu, não vou perder tempo e nem me sinto em condições de fazer nada além das constatações. O que percebi é que alguns fizeram muito diferente e deram um show.

Em uma das entrevistas, um repórter perguntou ao treinador da Alemanha se ele esperava ser campeão em uma final difícil de 120 minutos. Na sua resposta ele começa assim: “não fomos campeões em um jogo de 120 minutos. Fomos campeões após um planejamento sério, um trabalho árduo e disciplinado que durou dez anos, durante os quais muitas vezes tivemos que refazer caminhos, amargar algumas derrotas, sem jamais deixar de perseguir o nosso objetivo. Também foi um trabalho de equipe, onde muitos tiveram grande importância, como por exemplo, os clubes, administradores, médicos, nutricionistas, engenheiros e tantos outros”.

Fiquei analisando esta resposta. Talvez dela possamos tirar muito mais do que tudo que esperávamos da copa. Fiquei pensando nessa resposta e cheguei a conclusão de que talvez possa ser um dos maiores legados que podemos ter da copa.

Não que não soubéssemos da importância de todo os pontos que o treinador Joachim Löw fala. Mas por que precisamos de uma vez por todas parar de esperar que as coisas aconteçam só por que queremos e botar em prática o que precisa ser feito. Abaixo transcrevo trechos de alguns textos que li nos últimos dias, sobre a Copa, com os quais concordo e me sinto cutucado.

“Que isto represente mais que um simples torneio de futebol.

Represente a vitória da competência sobre a malandragem.

Servi de exemplo para saber que pra vencer na vida tem-se que ralar, treinar, estudar.

Acabar com essa história de jeitinho malandro do brasileiro, que ganha jogo com seu gingado, ganha dinheiro sem ser suado.

O grande legado desta copa é o exemplo para gerações do futuro.

Que um país é feito por uma população honesta, trabalhadora, e não por uma população transformada em parasita por um governo que nos ensina a receber o alimento na boca e não a lutar para obtê-lo.

A Alemanha ganhou com maestria e merecimento. Que nos sirva de lição.

Pátria tem que ser amada todos os dias, no nosso trabalho, no nosso estudo, na nossa honestidade.

Amar a pátria em um jogo de futebol e no outro dia roubar o país num ato de corrupção, seja ele qual for, furando uma fila, sonegando impostos, matando, roubando.

Que amor à pátria é este. Já chega. O Brasil cansou de ser traído por seu próprio povo.

Que sirva de lição para que nos agigantemos para construirmos um país melhor. Educar nossos filhos pra uma geração de vergonha.

Uma verdadeira nação que se orgulha de seu povo, e não só de seu futebol.”

Publicado no "SIRCULAR" - ANO IX - 37ª EDIÇÃO - MAIO 2014

Na PRÁTICA

O que faz a diferença para a felicidade de uma pessoa, para o êxito de um projeto ou no desempenho de uma empresa?

Inicio o meu texto com uma pergunta. Certamente virão respostas na sua mente. Antes de seguir a leitura sugiro alguns segundos de reflexão sobre este questionamento.

Talvez as pessoas com quem você convive, a sua capacidade de aprender e o seu conhecimento, a casa ou carro que você tem, a sua saúde, o reconhecimento do seu chefe e de seus amigos, o cargo ou profissão, a harmonia na sua família, os clientes, o faturamento ou o lucro da empresa, o bom ambiente e condições de trabalho, enfim vários fatores podem influenciar na felicidade, no êxito, no sucesso. São tantos os fatores que talvez você pense, mas como é difícil.

Outro dia li uma frase dita por uma pessoa que perece ser bem sucedida e dizia o seguinte: “A simplicidade é o último grau da sofisticação”.

Uma das formas de simplificar as coisas é ter a coragem de colocar em prática o que sabemos que é certo. Na verdade, se você olhar para as respostas que surgiram a pergunta inicial, verá que todas são consequência da atitude pessoal, do que você faz, na prática, no dia a dia. Vejamos: Você convive onde e com quem você quer, aprende se tiver disciplina para estudar e humildade para mudar, o carro ou casa que você tem vai depender de como você gasta o dinheiro que ganha, a sua saúde depende em muito de como você se cuida, enfim não é tão complicado assim.

Afinal, o êxito na vida não é determinado pelo que você sabe ou conhece, muito menos pelos outros, e sim, pelo que você faz, na prática.

Publicado no "SIRCULAR" - ANO IX - 36ª EDIÇÃO - ESPECIAL 2014

Estamos em Março de 2014. Nas últimas semanas celebramos nosso aniversário de 25 anos. Foram oportunidades únicas de partilhar e compartilhar realizações, conquistas e também exercitar a humildade e simplicidade que nos caracteriza. Tenho certeza de que saímos destes momentos com uma sensação gostosa, com o sentimento positivo de fazer parte de uma história da qual nos orgulhamos.

Para mim, particularmente, foi muito valiosa a Caravana dos 25 anos. Poder contar e ouvir muitas histórias. Percebi claramente o quanto formamos um grupo de pessoas identificadas com a nossa empresa, nossa missão, nossos valores.

Assim, nós, as pessoas que fazem a história da Sirtec, a cada dia, estamos construindo o futuro para nossos filhos, nossas cidades e nosso país, conscientes do trabalho a ser feito e animados pela confiança que temos uns nos outros e em Deus.

Publicado no "SIRCULAR" - ANO VIII - 35ª EDIÇÃO - DEZEMBRO 2013

Em dezembro, temos a boa mania de fazer um retrospecto do ano percorrido. Por tanto, não pude deixar de, fazer isso junto a vocês, que tanto colaboraram para que este ano fosse tão importante na nossa história.

Perto de completarmos 25 anos de empresa, penso nos frutos gerados nessas bodas prateadas. Foram muitos ganhos, muito maiores que as perdas. Saudoso com essa data tão significativa, e com as conquistas obtidas nesses últimos anos, me peguei pensando na assinatura do primeiro documento da empresa. Ali registrava um futuro brilhante, e se quer idealizava tanto o quanto conquistamos. Sim, conquistamos, no plural. O que mais marcou essa história, desde a assinatura daquele documento até os tempos atuais, sem sombra de dúvidas foi a presença tão marcante de todos os colaboradores. Desde o administrativo, onde trabalho dia-a-dia, até as unidades mais distantes junto às Equipes de Produção, consigo sentir a importância do trabalho de cada um.

Ainda repassando os momentos de 2013, entristeci-me mais uma vez com nossas perdas, e pensei em cada um, do quão foi difícil superar. O sorriso veio em seguida, quando revivi, e senti, a força com que passamos por isso juntos, aprendendo com os erros. Com os olhos no futuro e a cabeça erguida, com dedicação e responsabilidade para alcançarmos nossos objetivos.

Alguns frutos foram colhidos pelo trabalho e busca constante pelo crescimento. Este ano expandimos para o estado do Espírito Santo, fazendo com que a nossa força ganhasse território nacional. Nossa expansão só agregou o nosso berço, nossas raízes no Rio Grande do Sul. Reforçou nossas origens e a importância que cada unidade teve para crescermos. Hoje com mais de dez unidades estruturadas, entre RS e ES, servindo com excelência nossos clientes e as cidades que estamos atuando, somos maiores, mais fortes.

E falando em excelência, aproveito a data para parabenizar cada um de nossos colaboradores pelos reconhecimentos no quesito segurança e por estarmos trabalhando juntos em prol das pessoas, cuidando e zelando pela nossa vida e de nossos colegas. Jamais podemos esquecer disso novamente. Cada um que evoluiu pessoalmente e profissionalmente com cursos e especializações, cada ação sua reflete diretamente na nossa empresa e nos nossos resultados.

Por fim, agradeço a todos que colaboraram para que tudo fosse um aprendizado. Desejo que 2014 seja pleno de alegrias, conquistas, reconhecimentos e cheio de força, a força que vem da nossa razão de existir, a nossa missão, que impulsionada pelos nossos valores, faz de cada SER SIRTEC uma pessoa especial, por fazer a história da SIRTEC neste tempo. Por levar bem-estar e desenvolvimento às pessoas, através da energia, do trabalho.

Publicado no "SIRCULAR" - ANO VIII - 34ª EDIÇÃO – Agosto/Outubro 2013

Nas ultimas semanas, tivemos momentos importantes para pensar e trocar experiências sobre o que fazemos.

No início do mês, estive em todas as nossas unidades falando sobre segurança com a presença e participação de praticamente todos os colegas. Foram 16 reuniões/paradas para uma reflexão profunda sobre o nosso trabalho, nossa missão e os riscos que estão envolvidos na atividade.

Concluímos, entre outras coisas, que o zero acidente é possível, que precisamos de muita disciplina para não permitir que um erro individual se estabeleça e ponha em risco a nossa integridade. Por mais que seja difícil, é fundamental intervir, sempre que percebemos que um colega comete uma falha, um erro operacional. Só assim evitaremos que um erro humano individual se transforme em um acidente.

Neste “giro” também tivemos a oportunidade de lembrar o quanto a profissão que escolhemos é nobre, o quanto nos orgulhamos do que fazemos, que a nossa empresa continua fiel a sua origem e razão de existir: Contribuir com o bem-estar e desenvolvimento da humanidade.

Alguns dias depois celebramos com muito entusiasmo e satisfação o DIA DO ELETRICISTA. Muitos de nós se emocionaram ao ver o papel real que é protagonizado pelos nossos eletricistas no dia-a-dia. Aliás, lembro que o vídeo está disponível no nosso site e no grupo do facebook. Náo deixe de mostrar a seus familiares, certamente ficarão muito orgulhosos de ver o trabalho que foi produzido com cenas da vida real.

Também foi o mês do “ENCONTRÁO”, com sua 11ª realização consecutiva. Este é o principal evento/reunião de trabalho que a Sirtec realiza há 11 anos, no qual quem já participou sabe a importância que tem este momento. Neste ano não foi diferente, estivemos reunidos com mais de 250 colegas, de todas as unidades da empresa, do Rio Grande do Sul e do Espirito Santo. Tenho absoluta certeza que saímos todos mais convictos do quanto somos uma empresa forte. Forte não pelo tamanho ou pela estrutura, mas principalmente pelas pessoas, comprometidas com os valores e apaixonadas pela missão.

Concluímos que o Trabalho e a Confiança nos levarão a grandes realizações, alinhadas com a nossa missão e nossos valores. É isto que nos move!

Publicado no "SIRCULAR" - ANO VIII - 33ª EDIÇÃO - 2013

Estamos vivendo o momento mais difícil da nossa história. O acidente elétrico, que pela segunda vez enfrentamos neste ano, levando a vida de nossos colegas. Essa é a pior situaço que poderíamos enfrentar.

Não tenho dúvidas que fazemos muito pela nossa segurança. Todos sabem que este tema está presente todos os dias na nossa atividade e nos mais diversos momentos e situações, desde a utilização de um uniforme adequado, procedimentos estabelecidos, até treinamentos e investimentos em estrutura de trabalho. Isso tem uma grande relevância prática e nos ajudou a passar mais de 23 anos de existência da empresa, sem nunca ter um acidente com eletricidade que levasse a perda de uma vida.

Porém, este ano aprendemos que tudo o que fazemos é importante, mas não suficiente. Precisamos fortalecer nosso sistema de segurança, deixá-lo ainda mais robusto, consistente, capaz de nos auxiliar a obter o índice zero em acidentes. Que a lembrança do Vilian, do Marcio e do Jocemar nos sirva de motivo para eliminar as situações inseguras do nosso meio.

Esta construção precisa ser feita por todos nós, começando pela crença firme e clara que acidentes são evitáveis e que a prevenção é o único caminho para nos levar a um ambiente seguro. Por isso, precisamos ter atitudes seguras sempre, em qualquer atividade da nossa vida.

Todos os esforços e recursos continuarão sendo empreendidos, de forma mais eficaz e com maior convicção, visando eliminar o acidente. Ao mesmo tempo, sabemos que precisamos de colaboradores comprometidos, que querem viver bem e acreditam na nossa missão de trabalhar pela qualidade de vida das pessoas.

Para encerrar, convoco a todos para direcionar o máximo de energia, inteligência, espírito coletivo para buscar um presente e um futuro melhor. Cabe a cada um optar pelo o que quer para si e para a sua família. Lembremos: nossos sonhos se tornam realidade pelas decisões e atitudes que tomamos.

Desejo que sejamos sempre felizes e que Deus possa guiar e proteger nossos caminhos.

Publicado no "SIRCULAR" - ANO VIII - 32ª EDIÇÃO - EDIÇÃO ESPECIAL 2013

A cada época somos desafiados a realizar algo diferente. Fazer algo novo tem sentido se tiver um significado maior e for alinhado com os valores que temos e acreditamos.

Mas afinal o que tem significado para cada um de nós? O que move o “Ser Sirtec”? Qual o nosso sonho?

Independente da resposta de cada um, o mais importante é que tenhamos sonhos grandes, pelos quais valha a pena lutar, que tenham significado forte, grande, capaz de fazer com que a caminhada e as realizações, pessoal e profissional, sejam motivo de orgulho para nós mesmos e para os que amamos.

Mais relevante ainda é realizar algo significativo, pessoal, e isto fazer parte de uma realização coletiva, onde se perceba que as conquistas são realizadas como unidade de muitos, onde a força esté no grupo, na equipe.

É assim que vejo o nosso time, é assim que o “Ser Sirtec” é na essência, assume o seu papel individual com garra, determinação e amor, mas consciente que faz parte de uma construção coletiva, direcionado pelos nossos valores, na realização da missão que é de todos.

Assim, de desafio em desafio, estamos nos tornando cada vez mais preparados, confiantes, sem perder a humildade, capazes de sonhar grande, de fazer com que as pessoas de nossa família possam sonhar com um futuro melhor, com conquistas materiais, mas não somente as conquistas, e sim, principalmente, de constatar que com a simplicidade da verdade, podemos fazer muito, e faremos.

Para isto convido aos que tem coragem de sonhar grande, que se preparem e efetivamente ocupem espaços. Mas ocupem os espaços para fazer muito, diferente, de forma a tornar os sonhos realidade. A propósito, qual o teu grande sonho?

Publicado no "SIRCULAR" - ANO VII - 31ª EDIÇÃO - 2012 - Nov/Dez 2012 Jan 2013

Este é o primeiro texto que faço para me dirigir à vocês neste ano, especialmente à todos “Ser Sirtec” e suas famílias.

No ano que se encerrou a pouco, juntos, como equipe, com dedicação individual, tivemos muitas oportunidades, fizemos escolhas, realizamos muito e fomos reconhecidos por isto.

Internamente, dezenas foram promovidos nas suas funções, foram oferecidos treinamentos e cursos de desenvolvimento como nunca, renovamos e inovamos a nossa frota, buscamos novas tecnologias, distribuímos o maior valor de PPR na história da empresa. Tudo alinhado com os nossos valores: Verdade - Qualidade - Segurança - Resultado - Evolução.

Quanto aos reconhecimentos externos, foi também um ano de inúmeras grandes conquistas: Troféu Ouro, Melhores Empresas para se Trabalhar, Destaque em Crescimento Sustentável, Melhores Fornecedores AES Brasil, sem contar a alegria e satisfaçõo a cada atividade realizada, com esforço, esmero e até, às vezes, sacrifício pelas dificuldades que se apresentam.

É assim que cumprimos a nossa missão como empresa. Com a participação e compreensão de muitos, especialmente dos nossos familiares, que nos apóiam e que compreendem as nossas jornadas, muitas vezes longe de casa.

Para o ano que iniciou agora, há novamente muitas oportunidades, nos mais diversos sentidos. Por isso, é fundamental que cada um de nós identifique as suas, realize, faça parte do propósito maior que é contribuirmos para o bem-estar e o desenvolvimento das pessoas.

Publicado no "SIRCULAR" - ANO VII - 30ª EDIÇÃO - 2012 - Jul/Ago/Set/Out 2012

Tivemos a oportunidade de experimentar momentos e experiências novas nestes últimos meses. Completamos a primeira parte do ano com muitas realizações positivas. Para exemplificar, gostaria de citar o avanço emocionante da integração das pessoas na empresa. A sintonia, especialmente das lideranças, das diversas regiões em que atuamos, dão-me a certeza de que a Sirtec conta com um grupo de profissionais diferenciado. Isso faz com que os resultados nos diversos enfoques que precisamos buscar sejam consequência da atuação alinhada de toda a nossa equipe, nas diversas funções, cargos e localidades.

Iniciamos atividades na região da Serra Gaúcha e ampliamos nossa estrutura na grande Porto Alegre, regiões de significado destaque do nosso estado. Essa condição nos dará a oportunidade de mostrar a nossa capacidade de produzir com qualidade, segurança, mas também aprender muito.

Na região da Fronteira e Central estamos conseguindo participar de forma importante na melhoria do serviço de fornecimento de energia. Os indicadores de qualidade no fornecimento do nosso cliente AES Sul, estão dentro do esperado nas localidades em que atuamos. Nossas equipes atuam em verdadeiros mutirões para que todas as obras de melhoria sejam concluídas dentro dos prazos esperados pelo cliente e comunidade nas mais diversas localidades. E cumprimos os prazos!

Quero ainda destacar dois outros fatos que me enchem de orgulho e satisfação: O Troféu Ouro do PGQP que recebemos em Julho, é a coroação ao trabalho de cada um de nós, independente da função atual na empresa. Isso vem sendo construído há bastante tempo e assumido com determinação e firmeza por aqueles que se somam a nossa equipe a cada dia. O outro fato que destaco é o nosso PPR, que, de forma transparente e justa, distribuiu valores significativos nos diversos setores, unidades e equipes, chegando como um reconhecimento individual e um aporte financeiro importante para as nossas famílias. E mais, estamos entre as 150 melhores empresas para se trabalhar no Brasil, onde apenas 10 são do Rio Grande do Sul. Que façanha! Tem outra, estamos novamente entre as pequenas e médias empresas que mais crescem no Brasil, sim, somos uma das oito PME brasileiras, que mantém crescimento sustentado, ou seja, pelo quarto ano consecutivo estamos entre as que mais crescem.

De tudo resta uma certeza: “Se conseguimos atingir este nível de realizações, em um período que praticamente dobramos o número de pessoas na empresa, quando, para muitos de nós, o PPR e outras realizações ainda eram apenas uma expectativa, imaginem o que seremos capazes de realizar neste segundo semestre, novamente juntos, determinados a gerar resultados para nossos CLIENTES, e assim obter, para a SIRTEC e para CADA UM de NÓS, muito mais do que já conquistamos”.

Publicado no "SIRCULAR" - ANO VII - 27ª EDIÇÃO - 2012 - Out/Nov/Dez 2011 Jan 2012

Outro dia fui procurado por um jornalista, que me fez algumas perguntas muito inteligentes que fizeram com que eu refletisse e, por consequência, passei a reviver um pouco de história. Achei justo partilhar isto com vocês.

Como a grande maioria das empresas, a Sirtec começou de um sonho que ao encontrar oportunidade passou a existir de fato. Mas isto só não basta. É preciso muito trabalho, persistência, humildade, valores definidos.

Não menos importante é partilhar o sonho com mais pessoas, essencial para formar uma equipe que acredite na proposta.


Eu nasci no interior, trabalhei na roça até os 15 anos. Na minha família tinha também atividade industrial, pois meu avô era proprietário de um moinho de farinha e de uma serraria, tudo movido por energia hidráulica (roda d’água e turbina hidráulica). Meu pai, durante o dia, trabalhava na roça e, de noite, fabricava cepas de madeira para tamancos e descascava arroz (pequeno engenho) para os vizinhos da localidade, destinado para seu consumo. Meu tio marceneiro fabricava e consertava carroças. Tudo no mesmo pátio e todos moravam na mesma casa, na Picada Harmonia - São Lourenço do Sul.

Como de noite a serraria e o moinho não funcionavam, e sobrava água na represa, meu avô gerava energia elétrica com um gerador de 5KVA tocado pela turbina e fornecia luz elétrica para alguns vizinhos próximos até às dez da noite. Eu, aos 15 anos, resolvi estudar, fui para a cidade fazer o curso técnico, mas nos primeiros dois anos, aos finais de semana e nas férias, sempre voltava para casa e ajudava o pai na roça. Depois consegui um emprego na cidade e aos poucos fui me tornando um pouco mais urbano.

Contei esta história toda para situar um pouco a minha trajetória. Parte importante do que sei, e sou, carrego comigo deste período.

Depois concluí o curso de Técnico em Eletromecânica, integrei um grupo de pesquisa sobre eletrificação rural alternativa da Escola Técnica Federal de Pelotas, e, em 1988, vim para São Borja trabalhar com eletrificação rural, como funcionário da prefeitura.

Foi aí que percebi a oportunidade de montar um negócio. Em 1989 registrei pela primeira vez a firma individual e em 1990 decidi pedir demissão da prefeitura e estabelecer a Sirtec de fato, com direito a logotipo pintado na parede.

De lá para cá muitas coisas aconteceram, já dirigi várias instituições locais e participei da direção de outras regionais, mas me orgulho especialmente da minha família e das pessoas que fazem parte da empresa que estamos construindo. Da Sirtec, me orgulho das realizações e conquistas, mas o que me impulsiona mesmo é a equipe que está se formando na empresa, cada dia mais preparada e entusiasmada com a proposta da mesma. O sonho está partilhado e sendo construído pela atitude das pessoas e com a Graça de Deus. Com o grupo que possui, a SIRTEC será, sem dúvida, uma grande empresa, a altura de sua Missão e Visão.

Vivemos em um país de muitas oportunidades, tem tudo por fazer. Contudo, é preciso atitude, determinação, objetividade, mas não simplismo. Levantando a cabeça e trabalhando muito, com humildade e seriedade é possível fazer muitas coisas.

É necessário pensar a longo prazo, resultados confiáveis são aqueles que aparecem ao longo do tempo. Isto não significa ficar esperando. É preciso ter um plano, acreditar nele, preparar-se bem e começar imediatamente a fazer o que é necessário, superando-se e aprendendo todos os dias.

Trabalhar muito e com seriedade, estabelecer metas claras e desafiadoras, acreditar em pessoas e ajudar a construir um mundo melhor são as bases para a realização pessoal e o sucesso de uma organização.